Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

Mendes propre

Prof. MONA MPANZU

C. ESCOLAR SIMÃO NIOKA, N.º 8070

11ª CLASSE

 

 

 

Convém distinguir bem determinantes e pronomes (até porque a muitas das palavras das duas classes antigamente se chamava «pronomes» - «adjuntos» e «absolutos»).

Os DETERMINANTES são palavras variáveis em número, género e pessoa que determina o nome; aparecem junto dos nomes (antes deles, quase sempre). Servem para apresentá-los:

O penico

Um camelo

O meu mordomo

Este nabo

Aquela papaia

 

Os determinantes subclassificam-se, como veremos mais além, em artigos, determinantes demonstrativos, determinantes possessivos, determinantes indefinidos, determinantes interrogativos e determinantes interrogativos. 

Já os PRONOMES formam uma classe de palavras variáveis, por vezes, em género e número, ou pessoa, género e número ou ainda em caso. Nunca os pronomes precedem os nomes, substituem-nos (ou outros elementos que funcionem como nomes). Por exemplo, em «Olha a Suzana Inglês. Já a beijaste»?

O «a» sublinhado é um pronome (substitui « a Suzana Inglês »). Já o outro «a», que não sublinhei e que antecede o nome da pessoa, é um artigo.

Vejamos as subclasses de cada uma destas duas classes:

 

1. ARTIGOS

Artigos definidos

Artigos indefinidos

o, a; os; as

um; uma; uns; umas

 

 

Os artigos definidos apresentam coisas já conhecidas pelo enunciador e pelo receptor da informação. Os artigos indefinidos apresentam o que não se conhece ou não se quer particularizar.

o        O Rafael estragou a cadeira em que estava. Para substituí-la, trouxemos uma cadeira lá do fundo da sala.

Por vezes, os artigos usam-se antes de outros determinantes: o meu carro avariou.

Combinação do artigo definido com a preposição:

1- Quando o nome se encontra no grupo preposicional introduzido pelas preposições a, de, em ou por, o artigo definido que o acompanha combina-se com essas preposições.

Formas combinadas do artigo definido

 

Preposição

Artigos definidos

o

a

os

as

a

ao

à

aos

às

de

do

da

dos

das

em

no

na

nos

nas

por

pelo

pelo

pelos

pelas

 

2- A fusão do artigo definido a com a preposição a representa-se na escrita com acento grave à. Este fenómeno denomina-se crase.

o    Fui à feira ontem.

o    Paulo dedica-se às artes marciais.

2. PRONOMES PESSOAIS

Usa-se o pronome pessoal para se referir aos participantes do discurso.

Singular

 

Plural

1.ª → eu / me/ me / mim

2.ª → tu /te /te / ti

3.ª → ele, ela / o, a, se / lhe / ele, ela, si

1.ª → nós / nos /nos / nós

2.ª → vós / vos / vos / vós

3.ª → eles, elas / os, as, se / lhes / eles, elas, si


Outro aspecto a melhorar em alguns dos nossos textos, também relacionado com pronomes, é a grafia dos verbos conjugados pronominalmente (isto é, dos verbos a que está ligado, por um hífen, um pronome pessoal).

Repara-se que, quando a forma verbal a que se acrescenta o pronome termina em -r, -s ou -z, caem essas terminações e a forma do pronome pessoal complemento directo será lo, la, los, las.

Ex.: Vou cantar o hino. Vou cantá-lo.

Quando a forma verbal termina em nasal, os pronomes pessoais com a função de complemento directo apresentam-se com um n- (no, na, nos, nas).

Ex.: Os dirigentes subornam as equipas. Subornam-nas.

3. OUTROS DETERMINANTES E PRONOMES

 

POSSESSIVOS

Determinantes

Um só possuidor → meu; teu; seu [variáveis] Vários possuidores → nosso; vosso; seu [variáveis]

 

O determinante possessivo varia em pessoa, género e numero e influencia a construção referencial do nome que precede, atribuindo-lhe valor de posse.

 

- Tuas pinturas são abstractas como as dela.

- Vamos no teu carro. O meu avariou.

 

Pronomes

Um só possuidor → o meu; o teu; o seu [var.] Vários possuidores o nosso; o vosso; o seu [v.]

 

Estabelece uma relação de pertença com um elemento do discurso ou antecedente tomado por um possuidor:

 

- Estas pinturas são abstractas como as tuas.

- Vamos no teu carro. O meu avariou.

 

DEMONSTRATIVOS

Determinantes 

este; esse; aquele; o outro; o mesmo [variáveis]; tal [variável em número]

 

O determinante demonstrativo varia em género e numero e influencia a construção referencial do nome que precede, atribuindo-lhe valor de proximidade ou distancia no tempo ou no espaço:

 

- Este carro está a ficar velho.

- Aquele ano foi muito divertido.

Pronomes

 o; este; esse; aquele; o outro; o mesmo [variáveis]; isto; isso; aquilo

 

O pronome demonstrativo é variável em género e número e estabelece uma referência de de proximidade ou distância com um participante do discurso ou um antecedente textual:

 

- Comprei um casaco. Este está a ficar velho

- Não gosto da minha ideia, essa é melhor.

 

INDEFINIDOS

Determinantes

algum; nenhum; todo; outro; muito; pouco; certo; vário; tanto; quanto [variáveis]; 

 

todo; algum; nenhum; certo; muito; outro; pouco; tanto [variáveis]

Seres animados → alguém; ninguém; outrem; quem;

Seres inanimados → algo; tudo; nada

 

O determinante indefinido varia em género e numero, não sendo identificado o referente do nome que determina:

 

- Umas outras raparigas vieram à festa.

- Uma certa pessoa perguntou por ti

 

Pronomes

qualquer [variável em número];

cada; mais; menos; que (invariável)

 

quanto [variável]; qual [variável em número]; que

 

O pronome indefinido é variável em género e numero e corresponde ao uso pronominal do determinante indefinido e do quantificador:

 

- Os meus amigos do Complexo Escolar S. Nioka não vieram, mas vieram uns outros.

- Alguém perguntou por ti.

 

INTERROGATIVOS

Determinantes

 

que, qual, quais

 

O determinante interrogativo precede o nome na oração interrogativa, identificando o constituinte interrogado.

 

Que rua procuras?

A qual livro te referes?

Quais cadernos?

Pronomes

Seres animados → quem

Seres inanimados → que

 

Quanto

 

O pronome interrogativo identifica o constituinte interrogado nas frases interrogativas parciais:

 

- Quem viste?

- O que queres?

- Quanto custa?

 

RELATIVOS

Determinantes

 

O determinante relativo precede o nome na oração relativa, determina uma relação entre o referente do nome e o referente da oração principal

 

O músico cuja casa foi assaltada é meu vizinho.

Pronomes

cujo; quanto [variáveis]

o qual, quanto [variável]; que; quem; onde

 

O pronome relativo inicia uma oração relativa, retomando o antecedente. Alguns em género e número:

 

- Quem vai à caça perde o lugar.

- Trouxe o livro que prometi.

- Vem cá a minha amiga, a qual esteve no Huambo, para me trazer uma prenda

 

NUMERAIS

Cardinais

um/uma, dois/duas, três, quatro, ... trezentos/trezentas, ...

 Ordinais

primeiro/a, segundo/a, terceiro/a, ... décimo primeiro/décima primeira, ... 

Os numerais ordinais indicam o lugar numa série, a ordem. Os cardinais exprimem a quantidade dos nomes que estão a apresentar.

Há ainda numerais que não funcionam como determinantes, os fraccionários (por exemplo, «um nono», «três quartos») e os multiplicativos («o dobro», «o triplo»)

 

FONTES BIBLIOGRAFICAS

ESCOLAR EDITORA (2010): Gramática moderna da língua portuguesa, BookProof, Lisboa

FIGUEREIDO, J. Nunes de e Ferreira, A. Gomes (ano?): Gramática elementar da língua portuguesa(5º e 6º ano de escolaridade)

FONTE, Dora Martins da, et ali (2001): Outros horizontes - língua portuguesa, Editoral NZILA, Luanda

MPANZU, Mona (2009): Texto de Apoio / Língua portuguesa 9ª e 10ª classe, CESN, Luanda

 


 

Tag(s) : #ÁREA DE ALUNOS DO C.E. SIMÃO NIOKA

Partager cet article

Repost 0
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :