Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

Dr. Mona Mpanzu

Prof. MONA MPANZU

PARA ALUNOS DO C.E.S. NIOKA, N.º 8070

11ªCLASSE

 


As preposições fazem parte das palavras invariáveis da língua portuguesa e são muito importantes na estrutura da língua pois estabelecem a coesão textual e possuem valores semânticos indispensáveis para a compreensão do texto.

Dedicaremos neste estudo, uma especial atenção a estas palavras que estabelecem relações de vários sentidos entre as palavras que ligam.

1. O que são preposições

Preposições são palavras invariáveis que ligam outras duas subordinando a segunda à primeira palavra.  Isso significa que a preposição é o termo que liga substantivo a substantivo,  verbo a substantivo, substantivo a verbo,  adjectivo a substantivo, advérbio a substantivo, etc.

Repara a maneira como wikipedia[1] explica a noção de preposições no seguinte exemplo:

Os alunos do colégio assistiram ao filme de Walter Salles comovidos".

Nesta frase teremos como elementos da oração os alunos, o colégio, o verbo assistir, o filme, Walter Salles e a qualidade dos alunos comovidos. O restante é preposição.

Observe: "do" liga "alunos" a "colégio", "ao" liga "assistiram" a "filme", "de" liga "filme" a "Walter Salles". Portanto são preposições. O termo que antecede a preposição é denominado regente e o termo que a sucede, regido. Portanto, em "Os alunos do colégio...", teremos:  osalunos → elemento regente; o colégio → elemento regido.

2. Lista de algumas preposições

a, ante, após, até, com, conforme, contra, de, desde, durante, em, entre, excepto, mediante, para, perante, por, salvo, segundo, sem, sob, sobre, trás - e de

Algumas Locuções Prepositivas[2]

abaixo de, acima de, ao lado de, além de, cerca de, em torno de, perto de, ao pé de, em vez de, apesar de, antes de, diante de, depois de, longe de, através de, dentro de, a respeito de, fora de, etc.

3. Combinação e Contracção de preposições 

Algumas preposições podem contrair-se com artigos. Assim, nos exemplos que se seguem, «ao», «no», «da», «pela» são contracções de preposição e artigo:

a + o = ao

em + o = no

de + a = da

por + a = pela


A contracção da preposição a com os determinantes a, aquele, aquela e seus plurais, e com o pronome aquilo motiva os únicos casos de acento grave em português: às, àquele, àqueles... Este fenómeno linguístico denomina-se
CRASE[3].

Por um lado, são estas as únicas situações em que há acento grave na nossa ortografia; por outro lado, o «à» e o «às» são frequentíssimos.

4. Utilidade das preposições

As preposições são instrumentos de relação entre dois elementos.
Por exemplo, em «cadeira de rodas», «de» relaciona os nomes «cadeira» e roda. Em «Viajarei para Colombo», a preposição «para» relaciona a forma verbal «viajarei» e o nome Colombo. Em «pensou na comprometedora decisão», a preposição «na» relaciona a forma do verbo «pensou» com «a comprometedora decisão».

A preposição introduz grupos preposicionais: «contra a carrinha»; «após o acidente»; «com sorte»; «sob aquele céu ensolarado»; «sobre o alcatrão sujo»; «perante esta proposta», «no mesmo dia».

5. Função sintáctica das preposições

Sintacticamente, as preposições não desempenham uma função, são conectivos, ou seja, estabelecem apenas conexões entre termos da oração. Apesar de não exercer propriamente uma função sintáctica, o emprego adequado das preposições é essencial para a coesão do texto.  

As preposições podem conectar: 

• Um verbo a seu complemento:  

Acredito em Deus.


• Um nome a seu complemento: 


A crença em Deus tranquiliza o homem.


• Uma oração principal a uma oração subordinada reduzida:


 

Ninguém aprende sem estudar

 

 

 

   • Um verbo auxiliar ao verbo principal em uma locução verbal: 



Estava a caminhar na beira da praia.  


Atenção:  além disso, a preposição representa um importante papel gramatical, permitindo também que substantivos funcionem como adjectivos ou advérbios 
em locuções:

• Locuções adjectivas: 

A mesa de vidro quebrou-se de repente.


• Locuções adverbiais: 

Ele chegou de madrugada.

Se as preposições em si só não têm funções sintácticas por serem apenas conectivos, os grupos preposicionais[4] apresentam funções variadas. Entre outras funções, podem servir de:

- complementos do nome («carro do Luís», «jogo dos infantis» - em que «do Luís» e «dos infantis» complementam os nomes «carro» e «jogo»);

- complementos do verbo («sonhou com a vitória», «sonhou com a Vitória»);

- complementos circunstanciais («dirigiu-se ao campo do Palmeiras», «após o acidente, mudou muito» - o primeiro é um complemento circunstancial de lugar; o segundo é um complemento circunstancial de tempo);

- complemento indirecto («dei a resposta aos encarregados de educação» - o complemento indirecto é frequentemente introduzido pela preposição a).

___________________________________________________________________________

 

FONTES BIBLIOGRAFICAS

ESCOLAR EDITORA (2010): Gramática moderna da língua portuguesa, BookProof, Lisboa

FIGUEREIDO, J. Nunes de e Ferreira, A. Gomes (ano?): Gramática elementar da língua portuguesa(5º e 6º ano de escolaridade)

FONTE, Dora Martins da, et ali (2001): Outros horizontes - língua portuguesa, Editoral NZILA, Luanda

MPANZU, Mona (2009): Texto de Apoio / Língua portuguesa 9ª e 10ª classe, CESN, Luanda



[2]Locução prepositiva é o conjunto de duas ou mais palavras que funcionam como uma preposição. A última palavra dessas locuções é sempre uma preposição

[3]Crase é a junção da preposição “a” com o artigo definido “a(s)”, ou ainda da preposição “a” com as iniciais dos pronomes demonstrativos aquela(s), aquele(s), aquilo ou com o pronome relativo a qual (as quais). Graficamente, a fusão das vogais “a” é representada por um acento grave, assinalado no sentido contrário ao acento agudo:  à.

[4]São grupos de palavras cujo constituinte principal é uma preposição ou locução prepositiva, e que funciona como uma unidade sintáctica.

Todos os grupos preposicionais são formados pelo núcleo preposicional e pelo complemento por este seleccionado.

O complemento exigido por uma preposição pode ser um grupo nominal, um advérbio ou uma frase, pelo que um grupo preposicional pode ser constituído por:

- uma preposição e um grupo nominal

- uma preposição e um advérbio

- uma preposição e uma frase

Tag(s) : #ÁREA DE ALUNOS DO C.E. SIMÃO NIOKA

Partager cet article

Repost 0
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :