Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog

Dr. Mona Mpanzu

PROF. MONA MPANZU

PARA ALUNOS DA 10ª CLASSE, C.E.S. NIOKA 8070, 2012

 


 

I. MONOSSEMIA

A monossemia (de monos = um; semia = significado) é a característica das palavras que têm um só significado. Isso dificilmente acontece, uma vez que o significado é passível de interpretações variadas. Os termos monossémicos encontram-se nos textos técnicos e científicos, pois neles  se procura uma mensagem objectiva para ser entendida de modo igual por todos os leitores ou ouvintes.

Exemplo:

 - A porcelana foi criada pelos chineses.

- A jarra é de porcelana.

 

 Outras palavras

 

Logaritmo, Manganês, Decassílabo

 

Num texto literário, porém, qualquer palavra pode ganhar outros significados.

Exemplos

  1. Ficaram todos de boca aberta.
  2. A boca da garrafa está quebrada.

Observe que há relação de "abertura", "orifício" da palavra boca em ambas as frases. É isso que torna a polissemia diferente da homonímia.

Outros exemplos

  1. Ela me pediu para sair (ou ficar). (Sair e ficar podem ser denotativo ou uma gíria)
  2. Doe nesta páscoa,  ponha (ou bota)  ovo em cima da mesa.

As frases acima apresentam a ambiguidade, ou seja tem dois sentidos, e causam estranheza. Para não ocorrer esse problema, seria melhor trocar as palavras polissémicas por outras palavras: sair = ir para fora; ficar = permanecer; por/botar = colocar.

 

II. POLISSEMIA

A polissemia (de poli = muitos; semia = significado) é o fenómeno pelo qual uma palavra vai adquirindo vários significados. Estes, em geral, têm algo em comum. A cada um deles dá-se o nome de acepção:

cabeça une-se ao tronco pelo pescoço.

Ele é o cabeça da rebelião.

Sabrina tem boa cabeça.

 

III.1. ORIGEM DA POLISSEMIA

São muitos os factores que possibilitam a polissemia

 

- A metáfora[1], pela qual a palavra ganha outro significado devido a uma relação de semelhança:

pé da mesa; o pé da montanha

(por sua semelhança com o  humano)

 

- A metonímia[2], pela qual a palavra adquire outro significado devido a uma relação de implicância:

 

lanterninha do cinema

(o funcionário usa uma lanterninha)

 

- A passagem de um termo da linguagem específica para a linguagem comum:

 

Parênteses 

(sinal de pontuação)

Colocar parênteses nesta explicação

(interrupção)

 

- A passagem de um termo da linguagem específica para a linguagem específica:

 

Veja esta pilha de papel.

(reunião de objectos superpostos)

O carrinho é movido a pilha. 
(gerador de corrente eléctrica)

 

- A polissemia possibilita que se tenha, com uma pequena quantidade de palavras, um grande número de significados. Mas favorece riscos, também, como o de ambiguidade e o de imprecisão. Se o contexto não for suficiente para determinar o significado da palavra, é bem melhor trocá-la por outra de significado mais definido:

 

Mona Mpanzu é uma pessoa difícil.

 

A frase é muito vaga porque a palavra difícil sugere várias interpretações, como irritadiço, tímido ou ocupado. Nesse caso, o melhor é usar outra palavra. No entanto, se for preciso manter a original, é aconselhável contextualizá-la:

Mona Mpanzu é uma pessoa difícil: não come enlatados, detesta congelados e não admite comida requentada.

 

II.2. POLISSEMIA E HOMONÍMIA

 

O que realmente distingue polissemia de homonímia?

Pensemos no vocábulo manga: existe alguma relação entre a fruta e a manga da camisa? Ou seja, trata-se de um só vocábulo com dois sentidos, ou são dois vocábulos diferentes com a mesma forma? Quando um vocábulo possui mais de um significado, chamamos isso de polissemia. Quando dois vocábulos diferentes, de origens e significados diversos, terminam convergindo para a mesma configuração fonológica e ortográfica, chamamos de homonímia.

Para afinar mais as nossas análises, reparemos um dos melhores exemplos de vocábulos polissémicos -o vocábulo  é LETRA, que tem no mínimo três significados bem conhecidos: (1) um dos sinais gráficos do alfabeto; (2) o texto de uma canção; (3) um título de crédito. Para a maioria dos falantes não parece difícil ligar entre si esses três significados, já que todos eles estão relacionados pela ideia de escrita.

Quando, no entanto, não conseguimos estabelecer uma relação satisfatória entre os significados — como no caso da MANGA —, há forte probabilidade de que estejamos diante de um par de vocábulos homónimos.

 

REFERÊNCIAS

http://pt.wikipedia.org/wiki/Polissemia 

http://wp.clicrbs.com.br/sualingua/2009/05/13/polissemia-e-homonimia/



[1] Figura de estilo em que está sempre implícita uma comparação, ou seja, como que corresponde a uma associação comparativa entre duas realidades, entre duas ideias, mas coladas uma à outra sem quaisquer elementos que explicitem essa associação.

[2] Enquanto a METÁFORA se baseia numa relação de similaridade de sentidos, a METONÍMIA assenta numa relação de contiguidade de sentidos. Na METÁFORA, o transporte de sentido opera-se por meio de uma semelhança, analogia. Na METONÍMIA, a transposição de sentido realiza-se através de uma relação, existindo tantas variedades de metonímias quantos os tipos de relação.

Tag(s) : #ÁREA DE ALUNOS DO C.E. SIMÃO NIOKA

Partager cet article

Repost 0
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :